Sustainable Development in Higher Education From the Student Perspective

By unsplash

 

O desenvolvimento sustentável no ensino superior sob o olhar dos seus estudantes

Todos reconhecem estarmos perante um mundo de inúmeros e alarmantes problemas onde faltam respostas que possam repensar soluções globais que, a curto prazo, permitam o desenvolvimento humano integral (DHI), uma visão mais humanista do desenvolvimento, assente na dignidade da pessoa individual e coletivamente, numa base ética/moral solidária de direitos e responsabilidades perante a natureza, as gerações presentes e as futuras, independentemente de convicções religiosas. Em torno da busca por soluções globais que possam permitir o DHI, é público o papel da educação para o desenvolvimento sustentável (EDS), sugerido aqui como ponto de partida no alcance do DHI, nomeadamente através da formação dos seus estudantes, condutores de novas atitudes perante um mundo mais sustentável e humanista.  Face ao exposto, é imperativo conhecer o que pensam os estudantes sobre o desenvolvimento sustentável no contexto do ensino superior.

Um estudo[1] realizado junto dos estudantes do ensino superior público português (amostra de 1257 estudantes), revela que a maioria dos estudantes concordam que as instituições de ensino superior públicas portuguesas (politécnicos e universidades) devem incorporar e promover o desenvolvimento sustentável (DS), sobretudo no âmbito da sua oferta formativa. A maioria dos estudantes sentem que as instituições podem fazer mais em termos de EDS, através de workshops, ações práticas nos campus ou voluntariado, no entanto, a introdução de uma unidade curricular obrigatória revela-se a opção menos escolhida pelos estudantes.

No que se refere aos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS), verifica-se que apenas metade dos estudantes sabem o que são. Em termos de responsabilidade social e ambiental das empresas onde futuramente possam vir a trabalhar, o estudo revela que os estudantes, na sua maioria, estão dispostos a aceitar um salário mais baixo e ingressar numa empresa que apresenta preocupações a este nível. No que se refere às alterações climáticas, a maioria dos estudantes revelam essa preocupação, sentem que terão impacto negativo nas suas vidas e que os governos devem fazer mais em prol de soluções para este problema. No que se refere à frequência com que desenvolvem comportamentos mais sustentáveis, o estudo revela que os estudantes adotam, com mais frequência, comportamentos como a reutilização e redução do consumo de materiais e a separação de resíduos para reciclagem.  Os resultados do estudo são determinados pelo perfil dos estudantes, e variam de acordo com:

  • o género (as mulheres participam mais, têm uma perceção mais clara ou são mais sensíveis para o tema);
  • a idade (enquanto a faixa etária dos 27 ou + anos tem mais comportamentos sustentáveis, a participação em diferentes ações é mais evidente no grupo etário dos 17 aos 19 anos);
  • área científica (os estudantes de ciências naturais e ambientais têm uma melhor perceção, adotam práticas, conhecem os ODS, sentem que os estudos podem ajudá-los a promover uma mudança e estão mais preocupados com as alterações climáticas).

Uma análise de clusters revelou, ainda, que os estudantes podem ser agrupados em quatro clusters em linha com as suas perceções, práticas e comportamentos.

Este estudo é o primeiro, que se tem conhecimento, no contexto português, que visa identificar o que os estudantes do ensino superior sentem sobre o compromisso das suas instituições para o DS. Os resultados confirmam que a educação dos estudantes e as suas experiências de vida condicionam os seus conhecimentos e a adoção de comportamentos e hábitos mais sustentáveis.

By unsplash

By unsplash

As instituições de ensino superior, em geral, ainda não compreenderam a sua responsabilidade para o alcance do DS, concretização dos ODS e dos objetivos da Laudato Si’, nomeadamente do objetivo 5 – Educação Ecológica, “repensar e redefinir a reforma curricular e institucional no espírito da ecologia integral para cultivar a conscientização ecológica e ação transformadora”[2], como resposta para a crise ecológica através da redefinição e reconstrução da nossa relação uns com os outros e com a nossa casa comum (considerar os limites planetários de todos os sistemas socioeconómicos e as raízes humanas da crise ecologia). Face aos inúmeros desafios, a EDS deve entendida como a pedra basilar para o DS em prol do DHI e de um novo humanismo.

Lista de Acrónimos:

DHI – Desenvolvimento humano Integral

DS – Desenvolvimento sustentável

EDS – Educação para o desenvolvimento sustentável

ODS – Objetivos de desenvolvimento sustentável

[1] Aleixo, A. M., Leal, S., & Azeiteiro, U. M. (2021). Higher education students’ perceptions of sustainable development in Portugal. Journal of Cleaner Production, 327. https://doi.org/https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2021.129429

[2]  Laudato Si’ Platform for Action, Laudato Si’ Goals, available at Laudato Si’ Goals – Laudato Si’ Platform for Action (plataformadeacaolaudatosi.org), consulted 22 April 2022.

 

 

 


Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search