Categorias
Integral Human Development

Um livro: Cristianismo e Marxismo em debate nos anos 70.

Houve um tempo em que sectores do cristianismo foram fortemente influenciados pelos vários marxismos. Ao longo dos anos de 1960 e, mais ainda, nos anos de 1970 diversas expressões do catolicismo em Portugal tiveram o marxismo como inspiração teórica e identificaram-se com referenciais socialistas, assim como houve católicos que estiveram empenhados na luta pela revolução inseridos nalgum dos muitos matizes de que o socialismo se revestia.

Aquele foi um tempo em que as possibilidades de confluência ou de diálogo cristão-marxista se caracterizou por antagonismos, por intenso debate, ensaios, reflexão e processos de interação que fizeram História.

O livro agora lançado e que aqui trazemos sinaliza-nos esse universo anterior à revolução portuguesa de 25 de abril de 1974.

Publicado pela Universidade Católica Editora, o livro intitulado Cristianismo e Marxismo em debate nos anos 70. Um diálogo entre o padre João Resina e o filósofo Sottomayor Cardia, tem como coordenador José Pedro Castanheira. Este jornalista integra o livro no quadro da sociedade portuguesa, no contexto da erosão do Estado Novo, em que, por iniciativa da Juventude Universitária Católica (JUC) fora programada a realização de um ciclo de colóquios, de entre os quais «a gravação em cassetes áudio», a desgravação e transcrição em 1974, 50 anos depois originou esta publicação, em fevereiro de 2024.

Este livro traz-nos um acontecimento e um referencial memorial para a compreensão da História Contemporânea: a conversa travada entre o padre João Resina Rodrigues e Mário Sottomayor Cardia, na sede da JUC, em Lisboa, realizada em 19 de janeiro de 1974.

O colóquio foi anunciado tendo como tema «Significado político e teológico dos Direitos Humanos», de onde se transitou para a eventual e possível compatibilidade entre o cristianismo e o marxismo, para as relações entre cristãos e marxistas, de católicos e socialistas.

Tendo como pretexto o 25 aniversário da Declaração Universal dos Direitos do Homem, adotada pela Organização das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948, e o décimo aniversário da encíclica Pacem in Terris, do Papa João XXIII, publicada em 11 de abril de 1963, a JUC propôs-se realizar uma reflexão em torno da temática «O homem na sociedade, hoje e aqui: ameaças e esperanças».

Para além da conversa entre um católico e um agnóstico e de uma proposta de reflexão sobre problemas colocados à Igreja Católica e a certos sectores católicos num determinado contexto político da sociedade portuguesa, na sua estruturação, este livro contém uma nota de apresentação da autoria de José Pedro Castanheira sobre a razão de ser deste debate e um prefácio de António Araújo. O livro é complementado com cuidadas biografias de Carlos Leone acerca de Cardia, e de António Marujo/Pedro Silva Reis relativamente a Resina.

Estamos em presença de um suporte documental incontornável para a análise da sociedade portuguesa antes da revolução de 1974, na consideração da forma como sectores católicos assumiam uma opção socialista, para a perceção de que marxismo se identificavam determinados católicos em Portugal, para o estudo acerca das relações, aproximações ou contradições que se foram explicitando junto do catolicismo português até ao culminar do processo revolucionário de Abril.

A book: Christianity and Marxism in debate in the 70s.

There was a time when sectors of Christianity were strongly influenced by various Marxism’s. Throughout the 1960s and, even more so, in the 1970s, several expressions of Catholicism in Portugal had Marxism as their theoretical inspiration and identified themselves with socialist references, just as there were Catholics who were committed to the fight for revolution, included in one of the many nuances that socialism took on.

That was a time when the possibilities of confluence or Christian-Marxist dialogue were characterized by antagonisms, by intense debate, rehearsals, reflection and processes of interaction that made history.

The book that has now been released and that we bring here shows us this universe prior to the Portuguese revolution of April 25, 1974.

Published by Universidade Católica Editora, the book entitled Christianity and Marxism in debate in the 70s. A dialogue between priest João Resina and philosopher Sottomayor Cardia, coordinated by José Pedro Castanheira. This journalist integrates the book into the context of Portuguese society, in the context of the erosion of the Estado Novo, in which, on the initiative of the Catholic University Youth (JUC), a cycle of colloquiums was scheduled to be held, including «the recording on cassettes audio”, the derecording and transcription in 1974, 50 years later led to this publication, in February 2024.

This book brings us an event and a memorial reference for understanding Contemporary History: the conversation held between Father João Resina Rodrigues and Mário Sottomayor Cardia, at the JUC headquarters, in Lisbon, held on January 19, 1974.

The colloquium was announced with the theme “Political and theological meaning of Human Rights”, from which it moved to the eventual and possible compatibility between Christianity and Marxism, to the relations between Christians and Marxists, Catholics and socialists.

Taking as a pretext the 25th anniversary of the Universal Declaration of Human Rights, adopted by the United Nations on December 10, 1948, and the tenth anniversary of the encyclical Pacem in Terris, by Pope John XXIII, published on April 11, 1963, JUC proposed to carry out a reflection around the theme “Man in society, today and here: threats and hopes”.

In addition to the conversation between a Catholic and an agnostic and a proposal for reflection on problems facing the Catholic Church and certain Catholic sectors in a certain political context of Portuguese society, in its structure, this book contains a presentation note written by José Pedro Castanheira on the reason for this debate and a preface by António Araújo. The book is complemented with careful biographies by Carlos Leone about Cardia, and by António Marujo/Pedro Silva Reis about Resina.

We are in the presence of unavoidable documentary support for the analysis of Portuguese society before the 1974 revolution, in the consideration of the way in which Catholic sectors assumed a socialist option, for the perception that certain Catholics in Portugal identified with Marxism, for the study of the relationships, approximations or contradictions that were made clear within Portuguese Catholicism until the culmination of the revolutionary process in April.



Citar este post
edgarsilva (2024, 20 Maio). Um livro: Cristianismo e Marxismo em debate nos anos 70. Desenvolvimento Humano Integral. Recuperado em 22 de Junho de 2024, de https://doi.org/10.58079/11ox3

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search